Intercepção Sonar- “A Jornada Do Herói” T1-E3

Por KudzaKlan em

Depois Disso Tudo Desapareceu, Assim Que O Tempo Despertou Eu Despertei, Mas Quando Dei Por Mim Estava Deitado No Chão, A Brisa Suave Que Decidirá Dar Uma Volta Antes Do Seu Chá Das 5, Acariciou-Me O Rosto E Encaminhou A Minha Alma Em Direção A Sua Sinfonia De Batalha, Estimulado Pelo Entusiasmo De Mais Uma Missão, Lentamente Fui Abrindo Os Olhos E Cuspindo Os Quilos De Areia Que Tinha Construído Uma Pequena Suméria Dentro Da Minha Boca, Aguardei Pela Possibilidade De Alcançar O Equilíbrio E O Conforto Das Minhas Duas Pernas, E Comecei Por Dar Os Primeiros Passos Sobre As Infinitas Montanhas De Areia Deste Plano, Que Nunca Antes Tiverá Habitado, Olhando Para Traz Uma Matilha De Pegadas Que Não Parecia Ter Fim Vigilantemente Seguia-Me, O Mundo Era Escuro Como O Seu Sol, O Mesmo Coabitava Dentro De Um Anel De Luz Verde, O Que Não Impossibilitava-lhe De Brilhava Forte O Suficiente De Forma A Permitia-Me Uma Visão Clara Entre Os Meus Já Programados Passos, Nos Céus Os Cavalos De Água Germinavam As Estrelas Que Depois De Alcançarem O Auge Da Sua Formatura Caiam Como Gotas De Chuva, Antes De Alcançarem O Chão Desfragmentam-Se Em Centenas De Pequenas Jovens Estrelas Que Eram Sugadas Pela Gravidade Escura Do Sol, As Jovens Estrelas Formulavam O Seu Circulo E Mudavam A Sua Cor Permitindo A Passagem Aos Mensageiros Celestiais De Aurora, Eles São Cavalos De Água De Uma Diferente Vibração, Que Dançam Sobre A Extremidade Do Sol Esperando Pela Oportunidade De Transpor A Sua Beleza Até Ao Mundo Físico, De Forma A Pedir Emprestado A Mãe Natureza Um Pedaço Da Sua Força Ambiental E Aquecendo Os Seus Corações Com A Luz Do Sol Vermelho, Depois De Maravilharem A Sua Face Com A Sua Luz Verde-Amarelada, Os Mais Cintilantes São Convocados Pelo Universo De Forma A Tornarem-Se Nos Olhos Da Sua Expansão, O Restante Volta Para Recarregar As Estrelas De Forma A Conseguirem Passagem Para A Próxima Época, Este É Um Dos Ciclos Do Mito Borealis, Até Eu Estou A Questionar-Me, Se Está É A Minha Primeira Vez Neste Plano Como Posso Eu Saber Disso? Mas Continuando…

Trazia Comigo Um Robe Castanho Escuro Já Baleado Pela Idade Perdida No Tempo, Ele Cobria Grande Parte Do Meu Corpo, Em Um Dos Meus Bolsos Encontrei Um Lenço Que Usei Para Proteger A Boca E O Nariz Dos Grãos De Areia Que Vinham Bater A Porta Da Minha Cara, No Chão Estava Uma Vela Quase Enterrada, Depois De Entrar Em Contacto Com A Mesma Libertou Uma Chama Branca, A Luz Parecia Saber Para Onde Eu Deveria Direcionar-Me, Depois De Assistir O Ciclo Do Mito De Borealis, As Minhas Pernas Começaram A Mover-Se, Na Mão Direita Carregava A Vela Que De Momento Tinha Um Significado Incompreensível, Decidi Largar A Vela E Continuei A Andar, Algum Tempo Depois Tropecei Em Uma Família De Pegadas Que Simpaticamente Apresentaram-Me De Volta A Mesma Vela Que Eu Tiverá Deitado Fora, Antes De Interrogar O Momento Compreendi A Mensagem, A Minha Volta Apenas Conseguia Ver O Deserto, Em Cada Passo Que Dava A Escuridão Adotava A Luz De Forma A Torna-Se Visível, Se A Noite E A Escuridão São Símbolos Da Antiguidade, Esse Lugar Teria Que Ser O Coração Do Mais Antiquado Conhecimento, Mas Parece Que Parou De Pulsar Já A Muitos Íons, Continuei A Jornada Seguindo A Luz Da Vela Algum Tempo Passou-se, Sem Qualquer Aviso 2 Grandes Torres Pretas Reanimadas Pela Terra Arrombam Bruscamente O Meu Ângulo De Visão, E Param Antes De Alcançarem A Superfície Do Plano, Em Seguida Uma Enorme Esfinge Com Olhos Lábios E Narizes Grossos Como O Meu, Toma O Seu Lugar Na Sobra Da Perpetua Escuridão, No Topo Da Sua Cabeça Encontrava-se Uma Serpente Dourada, Que Estava Constantemente A Coçar A Cauda Ela Apresentou-se Dizendo. -Sabedoria É Imortalidade. Todo Esse Teatro Foi Como Assistir A Repetição Dos Símbolos Dos Meus Traumas, A Esfinge Olhou Para Mim E Disse…

– Se Eu Disser Que Todo O Ser Tem O Poder De Escolher O Seu Próprio Destino, Tu Acreditarias E Mim, Eu Sou O Guardião Deste Portal, Tu És Um Dos Muitos Guerreiros Que Foi Convocado Para Combater As Forças Do Mal E Reacender A Luz No Coração Do Meu Povo, A Tua Missão É Colocar A Vela No Altar Sagrado E Derrotar O Dragão Caído Dos Céus, Em Troca Vou Iluminati Com Toda A Sabedoria Que Possui Em Relação A Porta Vermelha, É Por Isso Que Aqui Estás Certo? Mas Antes De Tudo Tens De Responder A 3 Perguntas.

– Espera… Quando Disseste Dragão Foi Uma Metáfora Certo, Eu Não Estou Com Medo… É Que Eu Sou Alérgico, No Meu Contrato De Sonho Eu Especificamente Disso Para Proibirem A Existência De Dragões, Quando Eu Era Mais Pequeno Queimei-Me Num Fogão E Ainda Hoje Tenho Trauma-Alérgico De Máquinas Ou Animais Imaginários Que Deitem Fogo Pela Boca, Essa Missão Parece Ser Um Pouco Perigosa, Além Disso Eu Sou Bué Bué Buuuuuuué Importante No Mundo Físico E Se Eu Não Acordar Amanhã Milhares De Pessoas Podem Morrer, Por Isso Eu Acho Que… Não Sei, Poderias Dispensar-Me Por Hoje… Além Disso A Minha Agenda Está Lotada Até O Final Do Ano.

– Apenas Existem 2 Maneiras De Saíres Daqui, Completas A Missão Ou Morres E És Ressuscitado No Físico E Daqui A Aproximadamente 20 Anos Estaremos A Ter A Mesma Conversa,

Primeira Pergunta- O Símbolo Da Beleza Que É Capturada E Mantida Em Cativeiro Por Algo Maléfico É Uma Referência A Tua…?

Segunda Pergunta- Qual É A Tua Língua Nativa?

E Para Finalizar! Como É Que Milhões De Pessoas Deparam-Se Calmos E Obedientes Diante De Uma Simples Cruz?

Hummm… Isso Parece-Me Ser Mais Fácil Do Que Pensava, Primeira Resposta O Símbolo Da Beleza Que É Capturada E Mantida Em Cativeiro Por Algo Maléfico É Uma Referência A Minha Alma, A Mitologia Em Si Retrata Constantemente O Mesmo Ato Em Contos, Filmes E Series, Todas As Histórias Que Interligam-Se Na Mensagem De Uma Princesa Capturada Por Algo Maléfico Ou Um Objeto Importante Que É Roubado Ou Perdido, São Uma Viva Descrição Da Minha Vida, Porque Eu Sou O Herói Que Tem De Lutar E Salvar A Princesa Ou Encontrar O Objeto Perdido Que Representa A Minha Alma… Segunda Resposta A Minha Língua Nativa É A Imagem, Pois Ela Guarda As Mensagens Dos Meus Antepassados, Desde Os Hieróglifos E As Pinturas Rupestres A Imagem Tem Sido O Fator X, Hoje Em Dia A Imagem Facilita A Nossa Deslocação Tanto Se Estivermos A Conduzir Um Camião, Ou A Pilotar Um Avião, As Mesmas Transformaram-Se Em Sinais Que Alertam-Nos Dos Perigos, É Por Isso Que Dizemos Que Uma Imagem Vale Mais Do Que Mil Palavras… Terceira Resposta Como É Que Milhões De Pessoas Deparam-Se Calmos E Obedientes Diante De Uma Simples Cruz, Através Do Medo, Ele É O Sentimento Que Castiga A Nossa Desobediência Até Atingirmos O Bom Comportamento, Muitos De Nós Não Respeita A Cruz Muitos De Nós Vive Com A Preocupação De Que Se Não Ajoelhar-mos, Iremos Eternamente Arder No Inferno, Nós Nem Tentamos Compreender O Porque Que Um Deus Todo Poderoso Insiste Em Ser Diariamente Glorificado, E Quando Não Tem O Que Deseja Ele Mata Destrói Exige Sacrifícios E Declara Pragas, Sobre O Mundo Que Ele Afirma Ter Criado Para Todos Nós, É Como Se A Humanidade Tivesse Desenvolvido No Coração E O Criador Nunca Obteve O Seu, Pois Muitas Das Suas Atitudes São O Protótipo De Um Deus Invejoso.

– Muito Bem Meu Rapaz, Parece Que Mais Uma Vez Respondeste As Minhas 3 Perguntas Honestamente, A Caminhada Ira Ser Fatigante E Feroz Mas… Lembra-Te Que Aquele Que Tiver Em Si A Coragem De Falhar Ira Para Sempre Viver, Esse Desafio Tu Já Venceste Apenas Tens De Acreditar.

Essas Foram As Últimas Palavras Da Esfinge, Depois Disso As 2 Torres E A Esfinge Voltaram Para O Subsolo, Ao Mesmo Tempo Uma Enorme Parede De Fogo Azul, Tomou O Seu Lugar Eu Apenas Queria Fazer O Reset E Não Voltar A Tentar, A Parede De Fogo Disse-Me, Não Serás Capaz De Transitar Enquanto Estiveres Confortável, Eu Caminhei Até Ela E Antes De Atravessar, A Serpente Dourada Chegou Até Mim E Disse. – Sabedoria É Imortalidade. Eu Repeti Sabedoria É Imortalidade, A Luz Da Vela Que Carregava Tornou-Se Azul, E A Serpente Trepou O Meu Corpo E Juntos Atravessamos A Parede De Fogo.

Parecia Estar Em Uma Dimensão Paralela Do Mesmo Plano, O Sol Mantinha A Sua Forma Escura Descontraída E Ao Mesmo Tempo Deslumbrante, Os Meus Olhos Descreviam Uma Enorme Cidade, Algo Antigo Que Escolheu Permanecer No Banco Suplente Do Tempo, Ao Meu Redor Tudo Estava Destruído Excepto Uma Enorme Pirâmide, Enquanto Regulava Os Meus Primeiros Passos Questionava A Quantidade Exagerada De Estátuas Ao Meu Redor, Todas Elas Carregavam Vela Similar A Minha, Aproximei-Me De Uma E Com Um Toque Ela Evaporou, O Seu Vapor Foi Absorvido Pela Minha Vela, No Momento Seguinte Uma Vida De Memorias Embarricadas No Meu Subconsciente, Já A Apanhar Pó Tomaram O Seu Lugar No Banco Da Frente, Foi Como Ver Um Filme Sobre A Minha Própria Vida, Voltei A Fazer O Mesmo A Mais 50 Outras Estátuas, Fiquei A Saber Que Esse Plano Tem Sido O Ponto Final Da Minha História, Por Mais Vezes Que Eu Tente Nunca Consegui Alcançar A Grande Pirâmide, Toda Essa Poeira Outrora Tinham Formulado Todos Estes Sobrenaturais Monumentos Que Hoje Dormem Sem Data De Despertar, Nesta Dimensão Eu Fui Um Dos Últimos Sobreviventes De Uma Primitiva Civilização, Que Para O Seu Período Era Espiritualmente Superior, O Nosso Grande Desejo De Alcançar As Estrelas E Obter Os Poderes Deuses Causou A Nossa Destruição, A Memória Da Minha Existente Foi O Final Sacrifício Que Todos Aceitaram De Forma A Que Num Futuro Não Tão Próximo, Alguns Poderiam Voltar E Salvar A Sabedoria E Vencer A Imortalidade Do Seu Terror, Fiquei A Saber Que A Vela Era A Principal Ferramenta Para Auxiliar O Reajustamento Da Vida Deste Esquecido Mundo, A Realidade Para Sempre Estaria Refletida Na Linguagem Da Minha Linhagem.

Depois De Consumir Um Número Incerto De Memórias, Uma Tempestade Decidirá Acordar E Perturbar As Redondezas, A Sua Força Esmagadora Estremecia O Chão E Consumia O Próprio Ar, Minutos Depois De Afirmar A Sua Presença Cercou A Grande Pirâmide No Seu Interior, Uma Voz Bem Alto Disse, Nunca Poderás Alcançar A Vitória Sem Vencer O Medo Sua Tua Insegurança, Eu Apertei O Cu Para Não Cagar Nas Cuecas, Comecei A Correr Em Pânico Pois Já Sabia O Que O Destino Tinha Programado, Lentamente A Tempestade Estendeu A Sua Mão E Começou A Absorver A Luz Da Minha Vela, A Sua Luz Voltou A Cor Original, E O Meu Corpo “Projeção” Lentamente Começou A Enrugar, Foi Como Se A Minha Vida Tivesse Encontrado Um Trabalho Que Pagasse Um Ordenado Melhor, Comecei A Ficar Cansado Os Meus Passos Começaram A Pesar E A Terra Foi Consumindo O Meu Corpo, Até Que A Escuridão Tomou O Lugar Dos Meus Olhos, Parece Que Encontrei O Meu Fim Uma Outra Vez, Entes Que Tudo Termine Gostaria De Dizer Que Eu Sou Kudza… Sou 1 Em 7 Biliões E Sou Diferente, Jamais Irei Esquecer A Fundação Da Minha Raiz Empírica, No Meio Da Escuridão Uma Pequena Luz Começou A Aproximar-Se, Pareceria Ser O Sistema De Reencarnação Fechei Os Olhos E Esperei, Quando Voltei A Abrir Os Olhos A Serpente Dourada Brilhava A Sua Vitalidade Sobre O Meu Corpo, Ela Disse…

– Sabedoria É Imortalidade, Compreendo Que Possuas Dúvidas Irei Esclarece-las, Como Podes Ver A Tua Luz Ainda Brilha, Mas De Forma A Realizares A Passagem Do Físico Para O Espiritual Tu Tens De Morrer E Ressuscitar, É Como Baptizar A Alma, Tens De Esquecer Tudo O Que Pensas Saber E Aceitar A Instauração Deste Novo Sentido, Lembras-Te Dos Sonhos Onde Parecia Que Estavas A Afogar-Te, Ou Estavas Paralisado Ou Começavas A Voar E Caias, Esses Sonhos São Lembranças Das Tentativas Falhadas Em Ultrapassar O Primeiro Estágio, O Medo Que Sentias Pela Morte Era Tão Forte, Que Éramos Obrigados A Libertar A Tua Alma De Volta Para O Físico De Forma A Não Perde-La, Esses Acontecimentos Alimentavam-se Das Tuas Recordações E Fortificavam O Medo Que Sentias, A Conjunção Dos Traumas Eram Visíveis Através Dos Fragmentos De Memórias Não Verificadas Ao Amanhecer, Mas Parece Que Finalmente Juntas-te As Peças E Superas-Te O Medo De Não Existir, Finalmente Destruís-te O Medo Que Tinhas Da Prisão Física E Aparentas Estar Preparado Para O Teu Último Round, A Maior Das Tragédias É Uma Vida Sem Propósito, O Contrato Com O Dragão Que Mantinha-Te Preso Foi Quebrado, E Hoje Tu És Livre, Lembra-Te Sabedoria É Imortalidade.

Depois Do Seu Pequeno Discurso A Serpente Dourada Mordeu-Me O Braço Direito, O Meu Sangue Começou A Ferver E Uma Enorme Descarga De Energia Alterou As Mudanças Do Meu Coração, O Que Possibilitou-me Escapar Do Meu Casulo, A Vela Que Nunca Largou A Minha Mão Tinha Um Brilho Dourado Vivo, Sentia-Me Pronto Para Combate Ainda Assim Não Sabia Como Derrotar A Tempestade, A Mesma Que Depois De Aperceber-Se Da Minha Existência, Encaminhou A Rebeldia Da Sua Insatisfação Em Minha Direção, Eu Congelei Por Um Segundo Mas, Antes De Tudo Acabar Todas As Memorias Absorvidas Libertam-Se Da Vela E Formaram Um Escudo, Junto A Elas Estava Uma Presença Condensada Por Um Brilho Celestial, Tinha Os Cabelos Pretos E Longos E Possuía A Cor Preta Mais Linda Que O Meu Olhar Alguma Vez Tiverá Testemunhado, A Mesma Presença Celestial Com A Sua Doce E Confiante Voz Disse.

-O Físico É O Veiculo Pelo Qual Tu Expressavas Os Teus Sentimentos, Tu Agora És Livre.

A Barreira Criada Pelas Minhas Memórias Já Enfraquecida Demonstrava As Suas Fendas E A Tempestade Sorria, Eu Apenas Pensava… Depois De Tudo Que Ultrapassei Cair Aqui Não É Opção Levantei A Cabeça, Contrai O Abdómen Enchi O Peito E Abri O Chacra Do Coração, Concentrei Todas As Emoções, Desejos E Paixões Na Minha Voz E Antes Da Barreira Desistir, Juntei Todas As Minhas Forças Na Retaguarda Do Grito De Um Dova E Libertei Uma Enorme Descarga De Energia Que Perfurou O Centro Da Tempestade Abrindo Um Túnel, No Qual Eu Comecei A Correr Sem Parar, Quando Olhei Para Traz As Minhas Memórias Desfragmentavam-Se E A Presença Celestial Apenas Sorria E Acenava, Eu Sorri E Continuei A Correr.

Dekson Nalk


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *