Na Infinidade Do Contra-Tempo, Conto Segundos Desfragmentados, Dados Lançados Subjacentes Lei Da Relatividade, Projecções Que Duplicam Consoante A Expansão Da Universalidade, Espaços Desencaixados No Tempo Dão Segmento A Diferentes Linhagens, Fracções Representadas Entre Reflexões De Personagens.

Tentar Alcançar O Que Não Existe, É Como Fazer Curativos Em Sonhos Que Já Te Despediste, Apenas Resta A Decomposição Dos Pedaços Que Faliram Com A Falta De Concentração, É Como Degustar Sentimentos Sem Validade, A Miséria Não Afeta A Mente, Pois Ela Tem Dupla Identidade.

A Minha Alma Sente-se Desenquadrada, Existe Tanta Diversidade Na Minha Mente Que A Minha Boca Solta Palavras Que Ainda Não Foram Criadas, Os Meus Olhos Refletem Pensamentos Sem Incompreensibilidade, Se Tivesse Que Sonhar Acordado Alcançaria O Tipo 3 Na Escala Da Bipolaridade.

Kudza
Classificação
[Total: 0 ]

4 comentários

Pedro Wanderley · 28 Junho, 2016 às 19:40

Maravilhoso!

    kudza · 29 Junho, 2016 às 17:53

    Obrigado pela força.

    Hasta & Peace

    Kudza

João Alberto Roque · 30 Junho, 2016 às 1:07

Reparei que visitaste o meu blogue infantilidades e deixaste uma marca (com os gostos).
Gostei da tua maneira de escrever. É muito ritmada… não foi por isso surpresa ler num comentário a outro artigo (The Little Titanic) a revelação de que “canta o que escreve”. É a forma mais natural de manter um ritmo na escrita. Já o fiz muitas vezes, geralmente usando canções conhecidas que tenham a forma que eu mais uso (o decassílabo dos sonetos). Noutras vezes a melodia nasce-me ao escrever (tenho pena de não saber tocar um instrumento).
Posso fazer uma correção (e não uma crítica) ao teu texto? É “despediste” (não leva hífen). Como professor, não consigo ver uma incorreção e fazer de conta que não reparei.
Continua a escrever. Tens uns textos muito interessantes e muito musicais.

    kudza · 3 Julho, 2016 às 9:27

    Obrigado pela visita, e pelo aviso do meu erro, em relação a minha escrita procuro defini-la num estilo que nem eu próprio conheço, na maioria das vezes os textos apenas aparecem na minha cabeça e eu apenas faço a tradução para o blog, na maioria das vezes nem faço ideia do que estou a escrever, achei o seu blog interessante, em certos pontos diferente, continuação de um bom trabalho.
    Hasta & Peace
    Kudza

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *